Archive for the ‘caça-cliques’ Category

Solitariedade seletiva

01/07/2009

Inspirado, talvez, pelo recém-nascido blog da Lígia (bem bom, colem lá), estou tentando fazer posts com mais de 20 palavras agora. E o tema desse é propício, super do momento: “ser político” na internêt.


Auto-jabá contextualizado: eu acho mesmo que essa música tem a ver com o assunto, reparem na letra

Ninguém vai acreditar, mas eu estava pensando sobre isso desde antes desse lance #forasarney-piratas do twitter-subcelebridades (link para um dos títulos de matéria mais maldosos que eu já li). E por quê? Porque se tem uma coisa que eu tenho acompanhado com fervor de noveleiro nesses últimos meses são os incríveis desdobramentos da Operação Satiagraha. Pra mim, ela tem sido diversão garantida, um roteiraço, com herói claudicante, vilão maquiavélico, juízes aloprados, jornais vendidos… Até a tradução do nome para o português é novelesca: “Resistência pela Verdade”. Um pouco corny, mas ainda sim.

Seria difícil resumir aqui num post a novela toda, mas a página da Wikipedia que eu linkei aí em cima é um começo. Fora que, dependendo da fonte em que se informa sobre, você pode contá-la de um jeito diferente. Mas um resumo mental de porque eu gosto tanto dela é algo assim (pode pular esses itens, se quiser):

    Ele tem barba, é um jovem

    Ele tem barba, é um jovem

  1. Protógenes Queiroz (vá lá, nosso Skywalker malajambrado), um delegado com várias operações cabeludas (e aplaudidas pela mídia) na bagagem, deflagra a prisão de Daniel “Darth” Dantas, banqueiro multitrilhardário, do Naji Nahas, investidor que quebrou a bolsa do RJ, e o sempre hilário Celso Pitta, entre outros;
  2. Gilmar Mentes, o Darth Maul do nosso Darth Vader, atropela todas as instâncias da Justiça (ahem) brasileira e aceita um habeas corpus pedido pelos advogados de Dantas (porque né, pra quê passar por tantos intermediários? Bate no STF logo);
  3. Como que já sabendo da estratégia, Protógenes entra com novo mandado de prisão para Dantas Vader, aceito pelo juiz de primeira instância Fausto de Sanctis, outro personagem importante da história. O pensamento deles, imagino, é que GilMaul Mendes não seria celerado o suficiente pra cagar duas vezes seguidas na cabeça de todo sistema judiciário nacional, ainda mais com a mídia olhando;
  4. Gilmar Mendes supreendes e faz exatamente isso, despachando de madrugada um segundo habeas corpus. Determinação em fazer justiça é isso aí. Lembrando que o único precedente na justiça de STF soltando banqueiro nessas condições era o do Salvattore Caciolla, que fez o quê? Fugiu. Ou seja, ÓTIMO precedente;
  5. Mais de 400 juízes assinam manifesto apoiando o de Sanctis, que além de tudo foi esculachado pelo Mendes na segunda decisão. Só faltou chamar de moleque (se é que faltou). Juízes do STF discordam, vira um bafafá dos diabos. Sem contar uma polêmica ridícula da proibição do uso de algemas, uma farofa inacreditável;
  6. Daí pra frente, a guerra é travada nos jornais e revistas: a Veja (que antes malhava o Dantas!) inventa, sério mesmo, inventa um grampo de um diálogo (totalmente inócuo) do Gilmar Mendes com outro carinha lá (é muita gente, não cobrem), e em cima disso começa uma campanha contra “o estado policial que ameaçava fincar estacas no coração da democracia” – juro procês que escreveram isso.
  7. Cria-se uma “crise” carnavalesca em cima disso que custa a cabeça do diretor da Abin, Paulo Lacerda (uma espécie de Yoda do nosso Luke), por teoricamente TER AJUDADO NA INVESTIGAÇÃO. Ou seja, da primeira vez que essa porra de Abin faz alguma coisa útil, o cara é mandado embora. O ponto é: do nada, passa a ser mais importante investigar um grampo sem nenhuma prova além da tinta da Veja e ignora-se o fato de que o esquema do Dantas com o Opportunity tinha desviado trocentos bilhões de reais;

Bem, vou parar de enumerar porque ninguém vai ler tudo isso mesmo. Mas olhe para o volume de texto que tem aí: ele prova que são muitas as razões pra acompanhar essa trama farsesca. E eu ficava INDIGNADO que no nosso mundinho classemédiablogosferaindiecooluniversopop um remix do Cut Cuty pro lado B do single descartado da Britney repercutia mais que absurdos como isso. E eu me perguntava: porra, ninguém mesmo quer saber sobre política?

Daí sou surpreendido pela recentíssima adesão em massa a um “protesto virtual” contra os atos secretos do Sarney. Lógico que é ridículo um cara empregar a família inteira no Senado, atos secretos pra aumentar salário etc., mas convenhamos, alguém não sabia disso, porra? Os Sarney têm o Maranhão só pra eles desde sempre. E alguém não sabia que Brasília é uma farra de cargos sem fim? Não que não seja necessário, mas se for pra limpar o negócio lá nesses termos, não sobra nem faxineiro.

Vou botar um desse aqui nocêis, ó

Fora que, a se comparar o rombo que o esquema de Dantas faz no erário, o salário dos contratados pelo Sarney é troco. Se comparar com os precedentes desgraçados que o Gilmar Mendes está abrindo na Justiça brasileira, desmoralizando o que parecia impossível de desmoralizar mais, o mal fica quase inofensivo.

“Mas pelo menos se faz alguma coisa!”, dizem os atuantes virtuais, reunidos debaixo do Masp. Sim, inegável, mas a pergunta que tem que ser feita tanto pros Piratas-#forasarneys quanto pros altamente suspeitos tô-nem-aí-pra-protesto-de-sofá-de-subcelebridades é, com o perdão da palavra, porque CARALHAS fazer um movimento “político” contra um peso morto como o Sarney, quando tem caras muito piores fazendo coisas absurdas debaixo dos nossos narizes? Get your priorities straight, man!

O que nos leva ao “debate” que está rolando atualmente em twitteres (estou levando essa merda muito a sério, vocês podem ver) e blogs e lugares afins: como se pode ser político nos tempos de interwebs?

Tomou fumo da crítica

Tomou fumo da crítica

A primeira figura que vem à baila nos debates é o Tico Sta. Cruz, por sua já extensa experiência no campo “pessoa conhecida que faz coisas políticas”. A acusação dos que não gostam é sempre de que sua banda não faz mais sucesso como antes (o que não é mentira) e ele faz isso “pra se amostrar”. Pesa contra o cara, também, que ele às vezes defende suas opiniões de forma chata pra cacete e volta e meia linka o (irc) Reinaldo Azevedo, mas preciso concordar com ele nesse ponto: o grande jogo, hoje, não é ficar em evidência? Male male, ele achou seu jeito. Quando a Beth Ditto mete a boca na Katy Perry exatamente na semana de lançamento do disco do Gossip, a meu ver é a mesma coisa. E ele (Tico) tem lá sua consistência ideológica, se mete em diversos assuntos faz tempo, não acho que se possa desmerecer o cara assim, de imediato. [EDIT: o fail da passeata dele, reportado pelo Estadão (ó o cara ganhando espaço aí), diz muito sobre a superdimensão que tanto ele quanto os críticos fazem da capacidade da internet mudar a opinião das mobilizar as pessoas politicamente.]

Agora esses twpiratas, bem, ingenuidade política não é nenhuma novidade no nosso combalido “star system” (entenda aqui, no post de título maldoso do caderno Link – que é do Estadão, o que de certa forma também o coloca em uma posição delicada para discutir atuação política). Os “piratas” (aliás, por que catzo esse nome?) são um exemplo bem acabado do que o Stephen Colbert batizou de “solitariedade“: “uma nova forma de ativismo, onde cidadãos passivamente observam abusos dos direitos civis para blogar melhor sobre eles da segurança da casa dos seus pais“.

Mas pra encerrar esse assunto logo, vou discordar um pouco de quem só fica tripudiando em cima dos caras. É a mesma coisa que ficar batendo no fato do emo estar na moda, “usando o rock’n’roll pra aparecer”. Bem, pelo menos é alguma coisa parecida com rock, coloca as guitarras de novo na moda, faz moleques montarem trocentas bandas ruins, mas uma ou outra coisa boa pode surgir disso.

Igual com política. Os caras estão liderando uma massa de pessoas jogando para a platéia por motivos equivocados, mas vai que um ou dois lá no meio dos seguidores criam algum senso crítico? Mais chances disso acontecer do que discutindo “cultura pop” o tempo todo, convenhamos.

Galera caga e anda mesmo

Caga e anda? Ao menos seja fofo about it

Lugares para ler, se você torce pro Protógenes:
Blog do Nassif
Terra Magazine

Se você torce pro Gilmar Mendes:
Blog do Reinaldo Azevedo
(não vou linkar pq é bad karma)

Anúncios

Como monetizar seu blog sem esforço

19/02/2009

Olha aí em cima. Custou três googles, um photoshopinho e uns 15 minutos, no máximo.

(Além da piada velha, mas juro que descobri ser velha depois)

(e deu preguiça pensar em outra coisa)

Cuidado, um gif animado!

(more…)

Torcendo para ser verdade

09/02/2009

Não sei o quão velhas ou confiáveis são essas imagens Ok, eu sou um idiota que não sabe identificar uma montagem nem conseguiu ver o urso fazendo breakdance, mas em todo caso, apresento-lhes aqui um candidato ao maior EPIC FAIL de todos os tempos:

Pessado, muito pessado

Pessado, muito pessado

[PS: “Candidato” foi liberdade poética minha. Compare a última com a penúltima imagem. A vida é dura e sem graça, eu sei]

26 carnavais

05/02/2009

Amanhã é o dia. Admito que não curti muito essa história de dobrar a esquina do quarto de século, mas pelo menos esse maldito inferno astral acabou! Agora só preciso inventar outra desculpa para as coisas que dão errado até ano que vem, and I’ll be fine!

(more…)

O armário Chewbacca

23/01/2009

O @spiceee que descobriu isso e espalhou no twitter, e me sinto na obrigação de espalhar mais:

Como esse vídeo ficou incógnito no YouTube desde maio de 2007, eu simplesmente não sei explicar.

Benfeito, agora aguenta a feiura da jiboia

02/01/2009
No caso, a jiboia-branca do indio Tucano, "uma das figuras mais conhecidas do igarapé de Ipixuna"

No caso, a jiboia-branca do indio Tucano, "uma das figuras mais conhecidas do igarapé de Ipixuna"

Pois bem, ontem (notícia quente!) aconteceu a estreia do Novo Acordo Ortográfico. Obviamente você já ouviu falar dele, mas você já é capaz de pôr (esse continua) suas regras em prática?

Pensando nisso, o Missing Punchline lança o concurso “Nada Trema: Eu Abençoo o Novo Acordo”, que vai escolher o mais eloquente exemplo de frase em que aparecem as novas regras de ortografia. A frase inicial é minha:

“Benfeito, agora aguenta a feiura da jiboia”

Uma frase que exemplifica o novo uso de hífen (benfeito), trema (aguenta), “u” precedido de ditongo (feiura) e ditongo aberto em paroxítona (jiboia). Um achado, eu sei, mas ainda longe do ideal: não aborda coisas tipo voo, acentos diferenciais (pera, polo, pelo) e outras mumunhas. Então eu chamo os frequentes comentadores do blog a postarem aqui suas sugestões de frase — a mais benfeita ganha o troféu Pinguim Equino (tentem visualizar isso). Praticamente melhor que a Megassena.

Então mãos à obra, rumo à autossuficiência ortográfica!

(PS: Se não souber as novas regras, tem um resuminho bom aqui)
(PS2: Esse blog vai tentar seguir as regras do novo acordo. Podem cobrar!)

O reaquecimento global de Mariah

29/12/2008
Relevante ou apelação? Você decide

Informação relevante ou apelação pelos cliques? Você decide

Amigos jornaleiros da internet, a terra do reaproveitamento da informação, cuidado: o Letras Miúdas está de olho em vocês.

(Na verdade nem está, mas a história é boa)

Especial de Natal!

23/12/2008

Para não esquecermos o verdadeiro significado dessa data tão festiva, as cinco melhores tiras sobre Jesus que eu consegui lembrar aqui de memória (clique nas imagens para ver os originais):

5. XKCD
Espirito Santo
Essa tira ainda é um prazer a ser adquirido, mas pressinto altas chances de vício em 2009. Tudo bem que ela nem fala de Jesus, mas Pai, Filho, Espírito Santo, tá tudo ali ali.

4. André Dahmer
André Dahmer
Desnecessário elogiar o criador dos “Malvados”, mas sua dedicação religiosa ao tema merece lugar na lista.

3. Allan Sieber
Allan Sieber
Essa é velha pra cacete (e nem tira é), mas eu não só acho uma das melhores como ainda espero ver isso na TV um dia.

2. Zach Weiner
Zach Weiner
Eu não canso de recomendar o site desse cara, e vários amigos meus já enfrentam a mesma dificuldade que eu: clicar lá todo santo dia e sofrer quando ele não atualiza (sem contar as horas perdidas apertando “Random”). Prometo falar mais sobre ele em 2009.

1. Cyanide & Happiness
Cyanide & Happiness
Ok, perco todo meu street cred colocando o site mais manjado de tiras da internet no primeiro lugar. Mas além de eu já não ter nenhum mesmo, MANO, olha essa tira. Ultimamente eu nem tenho achado graça tanta graça neles, mas MANO. Cheating during hide-and-go-seek is super easy!

Feliz natal pra todos vocês. Quem lembrar de alguma omissão digna, diga aí nos comentários. De presente de Natal, o Missing Punchline oferece um gif animado estaile para você mandar por email pra todas as suas listas:

Jesus SAAAAALVA!

Jesus SAAAAALVA!

We miss you, Madoninha

18/12/2008

Eu já estava cabreiro como ninguém tinha mencionado Gizele Silveira com essa vinda de Madonna ao Brasil. Nos tempos de dificuldade, ela perseverou. Quando rolou seu meme, em 2006 (ou 2005?), todos se divertiram às suas custas. Agora, na hora de colher os frutos, aposto que não rolou nem um vipzinho pro apartamento do Bruno Gagliasso.

A gota d’água foi hoje, quando coloquei “feriado! comemore! vai ser tão legal!” no MSN, e ninguém entendeu (ouça aqui). Tá na hora de um pouco de justiça histórica. Com vocês, o especial “A Ascenção [sic] de Madoninha” na Márcia Goldschmidt:

1. História de luta

2. Performance

3. Ela vai ter uma surpresa

Por mim, abria o show, fácil. Até porque o figurino é menos assustador.

UPDATE: Após uma investigação minuciosa, descobri que Madoninha atualmente vive na Itália, realizando seu sonho de viver da dança. I guess.

You’re doing it wrong

16/12/2008

Em homenagem a mim mesmo pelo post ridículo de hoje, que não tem nada a ver com o que eu pretendia com esse blog (não que eu saiba exatamente o que pretendo), uma imagem de sabedoria do sempre necessário Fukung:

You're doing it wrong

Ela pertence a uma categoria toda própria dos memes de internet, o “you’re doing it wrong”, ou simplesmente “doing it wrong”. Aplica-se, bem, em situações cabíveis, como essa. Quando você olha para a situação e pensa “meu deus, que ERRADO você é”. You’re doing it wrong.

Eu precisaria de mais tempo para dissertar sobre a beleza disso, mas dêem um gúgol imagens nessa expressão para terem uma idéia (tem uma seleção boa aí nos links da direita tb). Da próxima vez que algo do gênero aparecer, você provavelmente vai dar uma risadinha de canto e pensar: you’re doing it wrong.