Archive for the ‘música’ Category

Lord help me now

09/03/2010

Ia colocar esse na coleção “Foi engano”, porque eu estou bastante certo de não ter dado meu email pra nenhum mailing da Bola de Neve, mas achei que era esticar demais o conceito. De toda forma, chegou pra mim e achei digno dividir:

Rodolfaithful

Rodolfaithful

Nove anos já, dios mio. Pior que nem é o primeiro email que eu recebo dele. A gente esteve em Maringá uma semana antes e já estávamos sabendo que ele viria, como essa imagem comprova.

Outra coisa que eu estou bastante certo é que ele tinha um site mto ’02 feelings, um quarto com objetos que se mexiam conforme o mouse passava em cima (guitarra para músicas, gaveta para fotos etc.). Mas pelo visto, o domínio foi dessa pra melhor. Em todo caso, se você não pode resistir ao chamado, aqui está o MySpace dele.

Why of course

Why of course

Anúncios

Ritual: a nova banda da sua vida

13/03/2009

Eu acho que você não tem a menor ideia do que é metal, ou mesmo rock’n’roll, se você ainda não conhece a banda RITUAL. Serious business. Espera esse vocal começar a cantar:

(more…)

Eugene McGuinness

27/01/2009

Eu acho muita mancada você ter nascido em 85 e já fazer música desse jeito. Sem falar nos clipes e capas de discos.

Mas tudo bem, cheguei cedo hoje no serviço e o Spoleto está dando uma garrafinha de coca-cola grátis pra quem comer ravioli com molho de camarão. Who’s da boss?

Don’t start a band

12/01/2009

No começo do clipe “Nada Não”, dos Ecos Falsos, eu apareço falando uma frase que muita gente (ok, uma quantidade razoável de gente) classificou como “pessimista”. Essa aqui:

Verdade seja dita, essa frase nem é minha, ouvi não sei onde. Mas achei interessante registrá-la naquele momento, lançamento do primeiro disco da minha banda, uma perda de cabaço inocência pela qual todo mundo que se dedica ao lance acaba passando. E eu sempre quis escrever algo mais elaborado sobre o que eu mesmo quis dizer ali (hã, você entendeu).

Mas, pra minha sorte (e a de vocês, provavelmente), achei hoje um vídeo que pratcamente resume o que eu pretendia dizer sobre o assunto. E deixando claro, mais uma vez, que “pessimismo” não é o lance.

Quem quiser, tem a letra aqui. E antes que digam qualquer coisa, apesar de perdas recentes, nunca estive mais animado com a banda. Mas se você me pedir um conselho…

(PS: o Reel Big Fish é só mais uma das minhas recentes e preocupantes manifestações de saudosismo noventista. Mas caramba, devia ter prestado mais atenção neles na época)

We miss you, Madoninha

18/12/2008

Eu já estava cabreiro como ninguém tinha mencionado Gizele Silveira com essa vinda de Madonna ao Brasil. Nos tempos de dificuldade, ela perseverou. Quando rolou seu meme, em 2006 (ou 2005?), todos se divertiram às suas custas. Agora, na hora de colher os frutos, aposto que não rolou nem um vipzinho pro apartamento do Bruno Gagliasso.

A gota d’água foi hoje, quando coloquei “feriado! comemore! vai ser tão legal!” no MSN, e ninguém entendeu (ouça aqui). Tá na hora de um pouco de justiça histórica. Com vocês, o especial “A Ascenção [sic] de Madoninha” na Márcia Goldschmidt:

1. História de luta

2. Performance

3. Ela vai ter uma surpresa

Por mim, abria o show, fácil. Até porque o figurino é menos assustador.

UPDATE: Após uma investigação minuciosa, descobri que Madoninha atualmente vive na Itália, realizando seu sonho de viver da dança. I guess.

One hit wonders

15/12/2008
IIIIII (quem?) wanna publish ziiiines, and rage against the machiiiinessss

IIIIII (quem?) wanna publish ziiiines, and rage against the machiiiinessss

Pois bem, sábado passado eu fui discotecar na festa de aniversário da @caks no Hocus Pocus, em São José dos Campos. Minha experiência como DJ é, tirando controlar o iPod no carro dos Ecos Falsos, nula, mas eu aceitei porque a Caks é muito amiga e também porque fiquei curioso com a experiência.

Cabeçudo q sou, não bastava só escolher músicas legais, eu quis criar um “conceito” pra discotecagem. E resolvi (após uma conversa com o @gabriel_attuy, é bem verdade) fazer só com one hit wonders, aquelas bandas que acertam uma vez e depois somem do mapa. Bolei até toda uma explicação conceitual pra isso, que eu deixo pra depois.

Como era de se esperar pra um n00b no assunto, tive várias derrapagens de percurso, portanto eu apreciaria sugestões de melhora e de hits que eu esqueci de incluir. Segue um setlist comentado:

1. Hush – Kula Shaker
Funcionou bem de abertura. Essa foi trilha de “Eu Sei o Que Vocês Fizeram no Verão Passado”, e eu lembro que fui ver o filme só por causa da música (que só toca nos créditos)

2. Cherry Poppin’ Daddies – Zoot Suit Riot
A segunda já caiu meio torta na pista, apesar deu achá-la zuber danzante. Acho que nem conta como hit, eu devia ter deixado mais pra frente

3. The Wonders – That Thing You Do!
Vendo a merda que fizera, apelei pra música que resumia o conceito do set. Ainda faz milagre na pista

4. The Mighty Mighty Bosstones – The Impression That I Get
Achei que o povo ia explodir nessa, mas reagiram meio blé. Tocar depois do último show da noite também é meio difícil

5. Os Ostras – Uma, Duas ou Três (Punheta)
Funcionou demais, causando o efeito que eu queria: as pessoas se olhando e falando “nooossa, olha essa música”

6. Jorge Cabeleira e o Dia em Que Seremos Todos Inúteis – Carolina
Nem tem vídeo dessa no YouTube, mas por incresça que parível todo mundo lembrou e cantou

7. Harvey Danger – Flagpole Sitta
Pra minha tristeza, pouca gente lembra dessa, que é a banda da foto lá em cima. Pra mim, são o grande exemplo de como o “one hit wonder” não é necessariamente uma banda ruim que deu sorte – às vezes é o contrário

Smash Mouth

Smash Mouth

8. Smash Mouth – Walkin’ on the Sun
Aqui admito que o conceito começou a ficar mais elástico, já que eles têm essa e “All Star”. Mas enfim

9. Deadeye Dick – New Age Girl
One hit wonder por excelência. Nunca vi uma outra banda desaparecer TANTO quanto eles

10. Bloodhound Gang – The Bad Touch
A pista, que estava bem parada e vazia nessa hora, reviveu

11. The Darkness – I Believe in a Thing Called Love
Talvez fosse meio cedo para o hair metal… mas rolou air guitar, então ok

12. The Rapture – House of Jealous Lovers
Essa já foi mais provocação/apelação

13. Hot Hot Heat – Bandages
Apelação também, apesar que a meu ver é OHW tb

14. The Walkmen – The Rat
Ficou meio manjada, mas “one hit” total a meu ver

The Vines

The Vines

15. The Vines – Get Free
A banda ainda existe, até lançou disco esse ano, mas ninguém liga. Só essa funciona

16. Garbage – I’m Only Happy When It Rains
Funcionou também

20. The Dandy Warhols – We Used to Be Friends
Eu não trocava 10 MGMT’s por um Dandy Warhols

21. Spin Doctors – Two Princes
Pouca gente lembrava dessa. Também, 1992…

22. The Blues Brothers – Everybody Needs Somebody to Love
Nem conta direito como OHW, mas eu queria tocar, hahah

23. Bush – Machinehead
É, acho que eu já estava avacalhando. O hit deles é outro, “Swallowed”

24. Sugar Ray – Fly (Featuring Super Cat)
Cabe discussão, porque “Every Morning” também bombou. Mas só por causa dessa música

Virgulóides?

Virgulóides?

25. Virgulóides? – Bagulho no Bumba
Sucesso total na pista. Acho que é o melhor exemplo de OHW brasileiro, pau a pau com O Surto

26. Jordy – Alison
Alguns mais roqueiros chiaram, e com razão, todos eram muito novos pra lembrar disso, hahah

27. Electric Six – Gay Bar
Toquei essa para os que chiaram. Acho genial, mas meio fora do conceito

28. Eve 6 – Inside Out
Outra OHW dos 90. Eles estão cheio deles, “rock alternativo”

29. Nada Surf – Popular
Quase ninguém conhecia, mas um funcionário da casa veio me cumprimentar

30. Puddle of Mudd – She Fucking Hates Me
Farofa total, mas é engraçadinha

31. Semisonic – Closing Time
Nada pista essa música, mas pelo tamanho do set, vocês imaginam quantas pessoas estavam lá pra reclamar

32. Natalie Imbruglia – Torn
As poucas que estavam na pista devem ter lembrado de suas aulas de inglês e adoraram. Eu também, é boa essa música!

E foi assim que terminou. Eu lembrei depois de duas ausências muito graves: New Radicals e Shampoo. Mas tem várias outras, minha idéia é armar uma boa biblioteca, para ter um “one hit” pra qualquer situação. Esqueci algum mortal?

(more…)